SBICafé
Biblioteca do Café

Avaliação da economicidade da cafeicultura do estado da Bahia em relação ao tamanho dos estabelecimentos produtores de café

Show simple item record

dc.contributor.author Igreja, Abel Ciro Minniti Igreja pt_BR
dc.contributor.author Bliska, Flávia Maria de Mello pt_BR
dc.contributor.author Fazuoli, Luiz Carlos pt_BR
dc.contributor.other Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café pt_BR
dc.date 2003-10-07 10:12:21.03 pt_BR
dc.date.accessioned 2015-01-14T13:44:15Z
dc.date.available 2015-01-14T13:44:15Z
dc.date.issued 2003 pt_BR
dc.identifier.citation Igreja, Abel Ciro Minniti; Bliska, Flavia Maria de Mello; Fazuoli, Luiz Carlos. Avaliação da economicidade da cafeicultura do estado da Bahia em relação ao tamanho dos estabelecimentos produtores de café. In: Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil e Workshop Internacional de Café & Saúde, (3. : 2003 : Porto Seguro). Anais. Brasília, DF : Embrapa Café, 2003. (447p.), p. 367. pt_BR
dc.identifier.other 166689_Art416 pt_BR
dc.identifier.uri http://www.sbicafe.ufv.br/handle/123456789/1498
dc.description Trabalho apresentado no Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil (3. : 2003 : Porto Seguro, BA). Resumos. Brasília, D.F. : Embrapa Café, 2003. pt_BR
dc.description.abstract O Estado da Bahia tem-se tornado um espaço privilegiado para a expansão da cafeicultura. O fenômeno da expansão cafeeira na Bahia não é, entretanto, um fenômeno uniforme, havendo peculiaridades da expansão decorrente da substituição da cacauicultura, no sul do estado, com a predominância da variedade Conilon de Coffea canephora, e uma acentuada expansão associada a escalas crescentes de operação nas regiões de cerrado, onde predomina a cultivar Catuaí Vermelho IAC 144, de Coffea arabica, que responde por cafés mais finos. Este trabalho tem por objetivo avaliar a economicidade da cafeicultura, de acordo com o tamanho do estabelecimento, ou seja, verificar se um maior adensamento econômico nos estratos maiores está associado à maior economicidade decorrente de escalas maiores de operação, maiores níveis de produtividade, e se é também associado à melhor qualidade dos cafés, que passam a receber prêmios por esse quesito. No presente trabalho, há uma proposta metodológica que interconecta a substituição física de áreas com as respectivas densidades econômicas, por tamanho de propriedade. Assim procedendo, embora os dados sejam para o Estado, há uma distinção possível de ser feita entre regiões, graças às diferenças estruturais da cafeicultura entre as mesmas. Assim, uma associação mais forte dos fenômenos de crescimento de escalas com as regiões de cerrados é responsável por impactos de substituição mais pronunciados nas propriedades grandes e a densidade-valor tende a se situar acima dos valores obtidos para o efeito-substituição. Quanto aos impactos nos estabelecimentos pequenos a médios, sua ocorrência é provavelmente mais associada a regiões cacaueiras ou outras regiões de maior predominância de pequenos estabelecimentos. Sua densidade-valor tem maior aderência à curva de impactos físicos de substituição. pt_BR
dc.description.sponsorship Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Cafá Cultivo Expansão cafeeira Efeito-substituição Bahia pt_BR
dc.subject.classification Cafeicultura::Economia e política agrícola pt_BR
dc.title Avaliação da economicidade da cafeicultura do estado da Bahia em relação ao tamanho dos estabelecimentos produtores de café pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre o SBICafé

Browse

My Account