SBICafé
Biblioteca do Café

Tabela de vida para o bicho mineiro do cafeeiro

Show simple item record

dc.contributor.author Silva, Ézio Marques da pt_BR
dc.contributor.author Pereira, Eliseu Jose Guedes pt_BR
dc.contributor.author Picanço, Marcelo Coutinho pt_BR
dc.contributor.author Lucia, Terezinha Maria Castro Della pt_BR
dc.contributor.author Bacci, Leandro pt_BR
dc.contributor.author Antônio, Adilson de Castro pt_BR
dc.contributor.other Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café pt_BR
dc.date 2003-10-06 10:54:20.483 pt_BR
dc.date.accessioned 2015-01-14T13:44:18Z
dc.date.available 2015-01-14T13:44:18Z
dc.date.issued 2003 pt_BR
dc.identifier.citation Silva, Ézio M.; Pereira, Eliseu J.G.; Picanço, Marcelo C.; Della Lúcia, Terezinha M.C.; Bacci, Leandro; Antônio, Adilson C. Tabela de vida para o bicho mineiro do cafeeiro. In: Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil e Workshop Internacional de Café & Saúde, (3. : 2003 : Porto Seguro). Anais. Brasília, DF : Embrapa Café, 2003. (447p.), p. 354-355. pt_BR
dc.identifier.other 166689_Art404 pt_BR
dc.identifier.uri http://www.sbicafe.ufv.br/handle/123456789/1516
dc.description Trabalho apresentado no Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil (3. : 2003 : Porto Seguro, BA). Resumos. Brasília, D.F. : Embrapa Café, 2003. pt_BR
dc.description.abstract O bicho mineiro do cafeeiro Leucoptera coffeella (Guérin-Méneville) (Lepidoptera: Lyonetiidae) é praga chave da cafeicultura devido a sua ocorrência generalizada nos cafezais e aos grandes prejuízos causados. As larvas do bicho mineiro se alimentam do parênquima foliar formando minas, o que causa redução da área fotossintetizante e senescência precoce das folhas atacadas. Isso provoca perdas na produtividade, no rendi-mento do café produzido e na longevidade do cafeeiro. As perdas se situam na faixa de 30%, embora possam atingir até 80%. Dentro da filosofia do Manejo Integrado de Pragas, há a necessidade de se conhecer quais os fatores que interferem na intensidade de ataque das pragas às culturas. Entre esses fatores, os mais importan-tes são o controle biológico natural, os fatores climáticos e as características da planta hospedeira. Entre os principais instrumentos de pesquisa utilizados nos estudos de fatores determinantes da intensidade de ataque das pragas estão as tabelas de vida ecológicas. Elas permitem o estudo qualitativo e quantitativo das causas determinantes da dinâmica populacional dos insetos, possibilitando a identificação de fatores chave e a fase crítica de mortalidade da praga em questão. Devido à escassez de conhecimentos sobre os fatores determinantes do ataque do bicho mineiro, este trabalho teve como objetivo estudar os fatores de mortalidade natural de L. coffeella nos terços apical, mediano e basal do dossel do cafeeiro, usando-se tabelas de vidas ecológicas. Esta pesquisa foi realizada em lavoura de café Catuaí em fase de produção no Campus da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa, MG. Foram estudados os fatores de mortalidade natural do bicho mineiro L. coffeella em folhas pertencentes aos terços apical, mediano e basal do dossel. Nesse cafezal foram realizadas operações normais de cultivo, não sendo utilizado nenhum controle artificial. Na avaliação da mortalidade nas fases de ovo, larva e pupa foram utilizados três talhões do cafezal, onde foram marcados 1050 ovos, minas e pupas de até um dia de idade nos terços apical, mediano ou basal do dossel, sendo 350 em cada um destes terços. Nessas fases foram monitoradas, ao longo dos dias, as causas de mortalidade ocorridas. A partir dos dados experimentais foram estimadas as mortalidades de L. coffeella. Desses fatores em estudo foram elaboradas tabelas de vida para tais fatores e determinados a fase crítica e os fatores chave de mortalidade em função do fator. De cada 1000 indivíduos que iniciaram a fase de ovo 614,79 atingiram a fase larval. Dos 385,21 indivíduos que morreram nessa fase 199,35 foram mortos devido à ação de chuvas, 163,02 por inviabilidade dos ovos e 22,84 predados por artrópodes. Dos 614,79 indivíduos de L. coffeella que iniciaram a fase larval, 176,22 atingiram a fase pupal. Das 438,57 larvas que morreram nessa fase, 194,33 foram mortas pela ação de chuvas, 112,56 por predação por Hymenoptera: Vespidae, 62,29 por muda incompleta, 48,98 por parasitóides, 16,04 por doenças fúngicas, 2,56 por doenças viróticas e 1,83 por doenças bacterianas. Das 176,22 pupas de L. coffeella que iniciaram esta fase, 50,16 atingiram a fase adulta. Dos 126,06 indivíduos que morreram nessa fase 99,83 foram mortas por má formação durante a metamorfose e 26,24 por parasitóides. Portanto, a fase crítica de mortalidade de L. coffeella foi a fase de ovo seguida da larval. O fator mais importante de mortalidade na fase ovo foi a inviabilidade de ovos seguido da ação de chuvas. Já na fase larval foi o impacto das chuvas sobre larvas e o parasitóide. Como a fase de ovo seguida pela larval é a crítica de mortalidade para o bicho mineiro então os fatores chave de mortalidade foram a inviabilidade de ovos e o impacto das chuvas em ovos e larvas e, o parasitismo de larvas por Hymenoptera. e demais parasitóides. Assim, deve-se esperar que em estações e/ou regiões com maior pluviosidade ocorra menores surtos de ataque desta praga do que em locais e/ou períodos secos. É importante salientar que como a chuva é um fator não dependente da densidade do inseto ela tem efeito semelhante de controle tanto em densidades baixas ou altas do bicho mineiro. Distúrbios fisiológicos como inviabilidade de ovos, muda incompleta de larvas e má formação de pupas foram fatores - chave de mortalidade de L. coffeella. O bicho mineiro do cafeeiro Leucoptera coffeella (Guérin-Méneville) (Lepidoptera: Lyonetiidae) é praga chave da cafeicultura devido a sua ocorrência generalizada nos cafezais e aos grandes prejuízos causados. As larvas do bicho mineiro se alimentam do parênquima foliar formando minas, o que causa redução da área fotossintetizante e senescência precoce das folhas atacadas. Isso provoca perdas na produtividade, no rendi-mento do café produzido e na longevidade do cafeeiro. As perdas se situam na faixa de 30%, embora possam atingir até 80%. Dentro da filosofia do Manejo Integrado de Pragas, há a necessidade de se conhecer quais os fatores que interferem na intensidade de ataque das pragas às culturas. Entre esses fatores, os mais importan-tes são o controle biológico natural, os fatores climáticos e as características da planta hospedeira. Entre os principais instrumentos de pesquisa utilizados nos estudos de fatores determinantes da intensidade de ataque das pragas estão as tabelas de vida ecológicas. Elas permitem o estudo qualitativo e quantitativo das causas determinantes da dinâmica populacional dos insetos, possibilitando a identificação de fatores chave e a fase crítica de mortalidade da praga em questão. Devido à escassez de conhecimentos sobre os fatores determinantes do ataque do bicho mineiro, este trabalho teve como objetivo estudar os fatores de mortalidade natural de L. coffeella nos terços apical, mediano e basal do dossel do cafeeiro, usando-se tabelas de vidas ecológicas. Esta pesquisa foi realizada em lavoura de café Catuaí em fase de produção no Campus da Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa, MG. Foram estudados os fatores de mortalidade natural do bicho mineiro L. coffeella em folhas pertencentes aos terços apical, mediano e basal do dossel. Nesse cafezal foram realizadas operações normais de cultivo, não sendo utilizado nenhum controle artificial. Na avaliação da mortalidade nas fases de ovo, larva e pupa foram utilizados três talhões do cafezal, onde foram marcados 1050 ovos, minas e pupas de até um dia de idade nos terços apical, mediano ou basal do dossel, sendo 350 em cada um destes terços. Nessas fases foram monitoradas, ao longo dos dias, as causas de mortalidade ocorridas. A partir dos dados experimentais foram estimadas as mortalidades de L. coffeella. Desses fatores em estudo foram elaboradas tabelas de vida para tais fatores e determinados a fase crítica e os fatores chave de mortalidade em função do fator. De cada 1000 indivíduos que iniciaram a fase de ovo 614,79 atingiram a fase larval. Dos 385,21 indivíduos que morreram nessa fase 199,35 foram mortos devido à ação de chuvas, 163,02 por inviabilidade dos ovos e 22,84 predados por artrópodes. Dos 614,79 indivíduos de L. coffeella que iniciaram a fase larval, 176,22 atingiram a fase pupal. Das 438,57 larvas que morreram nessa fase, 194,33 foram mortas pela ação de chuvas, 112,56 por predação por Hymenoptera: Vespidae, 62,29 por muda incompleta, 48,98 por parasitóides, 16,04 por doenças fúngicas, 2,56 por doenças viróticas e 1,83 por doenças bacterianas. Das 176,22 pupas de L. coffeella que iniciaram esta fase, 50,16 atingiram a fase adulta. Dos 126,06 indivíduos que morreram nessa fase 99,83 foram mortas por má formação durante a metamorfose e 26,24 por parasitóides. Portanto, a fase crítica de mortalidade de L. coffeella foi a fase de ovo seguida da larval. O fator mais importante de mortalidade na fase ovo foi a inviabilidade de ovos seguido da ação de chuvas. Já na fase larval foi o impacto das chuvas sobre larvas e o parasitóide. Como a fase de ovo seguida pela larval é a crítica de mortalidade para o bicho mineiro então os fatores chave de mortalidade foram a inviabilidade de ovos e o impacto das chuvas em ovos e larvas e, o parasitismo de larvas por Hymenoptera. e demais parasitóides. Assim, deve-se esperar que em estações e/ou regiões com maior pluviosidade ocorra menores surtos de ataque desta praga do que em locais e/ou períodos secos. É importante salientar que como a chuva é um fator não dependente da densidade do inseto ela tem efeito semelhante de controle tanto em densidades baixas ou altas do bicho mineiro. Distúrbios fisiológicos como inviabilidade de ovos, muda incompleta de larvas e má formação de pupas foram fatores - chave de mortalidade de L. coffeella. pt_BR
dc.description.sponsorship Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Bicho mineiro do cafeeiro Tabela de vida Controle biológico Parasitóides Vespidae Chuvas Leucoptera coffeella Coffea arabica pt_BR
dc.subject.classification Cafeicultura::Pragas, doenças e plantas daninhas pt_BR
dc.title Tabela de vida para o bicho mineiro do cafeeiro pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre o SBICafé

Browse

My Account