SBICafé
Biblioteca do Café

A logística de distribuição de café do Sul de Minas Gerais pelo porto seco de Varginha: EADI

Show simple item record

dc.contributor.author Fernandes, Márcio pt_BR
dc.contributor.author Fernandes, Rachele Cristina de Paula Chaves pt_BR
dc.contributor.author Fernandes, Sirlei pt_BR
dc.contributor.author Tavares, Maria Paula de F. pt_BR
dc.contributor.other Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café pt_BR
dc.date 2003-10-06 11:23:27.717 pt_BR
dc.date.accessioned 2015-01-14T13:44:18Z
dc.date.available 2015-01-14T13:44:18Z
dc.date.issued 2003 pt_BR
dc.identifier.citation Fernandes, Márcio; Chaves, Rachele C.P.; Fernandes, Sirlei; Tavares, Maria Paula de F. A logística de distribuição de café do Sul de Minas Gerais pelo porto seco de Varginha: EADI. In: Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil e Workshop Internacional de Café & Saúde, (3. : 2003 : Porto Seguro). Anais. Brasília, DF : Embrapa Café, 2003. (447p.), p. 361-362. pt_BR
dc.identifier.other 166689_Art408 pt_BR
dc.identifier.uri http://www.sbicafe.ufv.br/handle/123456789/1521
dc.description Trabalho apresentado no Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil (3. : 2003 : Porto Seguro, BA). Resumos. Brasília, D.F. : Embrapa Café, 2003. pt_BR
dc.description.abstract A logística de distribuição dedica-se a auxiliar os processos, visando a redução dos custos de transporte e armazenamento, a minimização do tempo de deslocamento de um produto e a sua alocação da melhor forma para um determinado local. Antigamente o café era transportado por animais para os seus devidos mercados. A Serra da Mantiqueira era retalhada por trilhas onde os burros levavam o café da região de Varginha. Situada no sul de Minas Gerais, a cidade se desenvolveu como desenvolveram-se os meios de transporte para o escoamento da produção agropecuária. Para o destino do café a ser exportado surgiram várias hidrovias. Para chegar aos portos marítimos, o café foi passando pelas ferrovias e hoje, quase toda a produção de café do Sul de Minas Gerais é levada pelas rodovias para os portos de Santos e do Rio de Janeiro. Neste estudo, nota-se a evolução dos meios de transporte e a sua viabilidade entre diferentes custeios por diferentes tipos de transporte. Os transportes se diferenciam em externos, que são executados fora da unidade processadora, ou seja, caracteriza - se pelo modo de como o café chega até a indústria pelo produtor e como ele sai da indústria até os consumidores finais ou outros "dealers", conhecidos também como atravessadores ou intermediários, estes detém a informação de mercado e seus lucros se baseiam na prestação de serviços. O transporte interno é denominado àquele executado dentro da fábrica, ou unidade processadora. Após ter analisado os diferentes tipos de transportes, nota-se aqui a importância da Estação Aduaneira do Interior (EADI), assim como das outras unidades exportadoras de Varginha - MG, denominadas portos secos pelo seu tipo de meio de transporte em que seus custos tornam-se mais viáveis em comparação aos portos marítimos. Conclui-se aqui que os custos da logística para exportação de café são maiores nos transportes internos, no seguro da carga (do produtor à indústria e da indústria aos atacadistas e varejistas) e em terceiro foi caracterizado como maior custo o processo de estufagem do container, cujo processo torna-se também de armazenamento do café para o seu transporte até o próximo segmento desta cadeia produtiva. pt_BR
dc.description.sponsorship Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Café Logística de distribuição Porto seco de Varginha pt_BR
dc.subject.classification Cafeicultura::Economia e política agrícola pt_BR
dc.title A logística de distribuição de café do Sul de Minas Gerais pelo porto seco de Varginha: EADI pt_BR
dc.type Artigo pt_BR

Files in this item

Files Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre o SBICafé

Browse

My Account