SBICafé
Biblioteca do Café

Efeito da temperatura na biologia de três raças de Meloidogyne incognita (Tylenchida - Meloidogynidae) em cafeeiro (Coffea arabica L.) e estimativa do número de gerações para o Estado de São Paulo

Show simple item record

dc.contributor.advisor Lordello, Luiz Gonzaga E. pt_BR
dc.contributor.author Jaehn, Anário pt_BR
dc.contributor.other Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz pt_BR
dc.date 2001-01-01 00:00:00.0 pt_BR
dc.date.accessioned 2015-01-14T13:08:54Z
dc.date.available 2015-01-14T13:08:54Z
dc.date.issued 1989 pt_BR
dc.identifier.citation Jaehn, Anário. Efeito da temperatura na biologia de três raças de Meloidogyne incognita (Tylenchida - Meloidogynidae) em cafeeiro (Coffea arabica L.) e estimativa do número de gerações para o Estado de São Paulo. Piracicaba : ESALQ, 1989. 101p. : il. (Tese - doutorado em Ciências, área de concentração: Entomologia) Orientador: Luiz Gonzaga E. Lordello T 633.73965182 J22e 1989 pt_BR
dc.identifier.other 98499 pt_BR
dc.identifier.uri http://www.sbicafe.ufv.br/handle/123456789/412
dc.description Tese de Doutorado defendida na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz pt_BR
dc.description.abstract A biologia das raças 1, 2 e 4 de M. incognita foi estudada em mudas de cafeeiro arábico 'Mundo Novo' 376/4. O ensaio para cada raça foi inteiramente casualizado com 5 tratamentos ou seja, 4 em temperaturas constantes em câmaras de crescimento a 20, 24, 28 e 32o C, e um em temperatura ambiente de campo (média de 21.9o C, com desvio padrão de 1,9o.C, mínima de 18,9o C e máxima de 26,5o C). O trabalho constou de 2 partes: uma sobre a viabilidade dos ovos das raças 'in vitro', nas mesmas condições e temperaturas citadas e, outra sobre a biologia propriamente dita. Para a biologia inocularam-se em média 5.000 ovos e eventuais larvas por recipiente. Aos 16 dias iniciou-se a coleta que continuou até aos 60 dias, à razão de duas repetições a cada 4 dias, por raça e temperatura, totalizando 360 plantas. Quanto à eclosão total de larvas 'in vitro' , para a raça foi observada eficiência acima de 80% em todas as temperaturas das câmaras de crescimento, diferindo apenas entre si quanto ao número de dias para o seu nascimento. Para as raças 2 e 4 a eficiência variou entre 70 e 80% nos intervalos de temperatura entre 20 e 28o C, e que também diferiram entre si quanto ao período de nascimento. Na temperatura de campo a eficiência de eclosão foi sensivelmente nmais baixa, sendo que seu período de incubação foi ainda mais longo. A porcentagem de nascimento total foi de apenas 67,74% para a raça 1; 46,6% para a 2; e 53,5% para a 4. Quanto à porcentagem de penetração do número de larvas nas raízes, as temperaturas mais baixas (20, 24o C e temperatura de campo), foram as mais favoráveis, enquanto que as mais elevadas (28 e 32o C ) reduziram o período de penetração. Quando comparados com a raça 1, a raça 2 teve 67% e a 4, apenas 52% de eficiêcia do número de larvas que penetraram nas raízes. Para o desenvolvimento do nematóides nas raízes as temperaturas de 28 e 32o C foram igualmente favoráveis para as raças 1 e 2 e, embora com menor tempo, também para a raça 4. Nestas temperaturas o período de crescimento foi sensivelmente reduzido. A exemplo da redução do período de desenvolvimento, o ciclo total também teve comportamento similar às temperaturas de 28 e 32o C para as 3 raças. No tocante à pré-postura, para as raças 1, 2 e 4 foram necessários 28, 32 e 36 dias, respectivamente. Para o tratamento de campo (Tc ) em função das oscilações de temperatura e necessidades da constante térmica (K) os períodos de postura prolongaram-se para 36, 40 e 52 dias, respectivanrente, para as raças 1, 2 e 4. As exigências térmicas (K ) das raças 1, 2 e 4 foram, respect ivamente, 534, 580 e 718 graus dias. A estimativa do número de gerações nas diferentes isotermas do Estado da São Paulo na profundidade do solo entre 5 e 40 cm, mostrou que a raça 1 pode reproduzir-se à razão de 6,0 a 12,3 gerações anuais; a raça 2, entre 5,5 a 11,7 e, a raça 4, entre 4,5 a 9,4. Foi concluido que as três raças estudadas embora tenham o melhor desenvolvimento na mesma faixa térmica (28-32o C ) apresentaram constantes térmicas diferentes. Portanto tambem são distintas em sua biologia pelo parâmetro temperatura. pt_BR
dc.description.abstract The biology of the races 1, 2 and 4 of Meloidogyne incognita 376/4 coffee seedlings was studied. The experiment was set up in completely randomized design with 5 treatments, being 4 at constant temperatures (20, 24, 28 and 32oC) in growing chambers, and one at field temperature (mean of 21.9oC; standard deviation 1.9oC; minimum of 18.9oC and maximum of 26.5oC). The results were as follows: The total hatching of larvae of race 1 showed an efficiency higher than 80% at all temperatures in the growing chambers, although differing among themselves as to the number of days to hatch. For races 2 and 4 the highest efficiecy ranged from 70 to 80% at temperature intervals between 20 and 28oC, and also differing among themselves as to the hatching period. At field temperature the efficiency of hatching was lower and the period even longer. The porcentage of total hatching was 67.7% for race 1, 46.6% for race 2, and 53.3% for race 4. The lower temperatures (20, 24oC and field temperature) favoured the percentage of penetration of the larvae into the roots, while the higher ones (28 and 32oC) stimulated the speed of penetration. Compared to race 1, races 2 and 4 presented, respectively, 67% and 52% of efficiency of the number of penetrating larvae. Concerning the nematode development in the roots, the temperatures of 28 and 32oC were equally favourable for races 1 and 2, and, although with lower speed, for race 4 as well. At these temperatures (28 and 32oC) the growing period was sensibly reduced. This reduction was also observed in the life cycles of the three races at 28 and 32oC. The beginning of the egg laying periods were 28 days for race 1, 32 days for race 2, and 36 days for race 4. Due to temperature oscillation and the requirements of the thermal constant (K), the egg laying periods, in the field conditions, were 36, 40 and 52 days for races 1, 2, and 4, respectively. The thermal requirements of the races 1, 2 and 4 were 534, 580 and 718 degree days, respectively. The estimated number of generations at different isotherms of the State of São Paulo, at soil depth between 5 and 40 centimeters, indicated that the race 1 could reproduce at the rate of 6.0 to 12.3 generations per year; race 2 between 5.5 and 11.7, and race 4 between 4.5 and 9.4 generations per year. en
dc.description.sponsorship Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz pt_BR
dc.subject Café Meloidoginose Nematóides fitopatogênicos Meloidogyne incognita Biologia Efeito da temperatura pt_BR
dc.subject Coffee Meloidoginosis Phytopathogenic nematodes Meloidogyne incognita Biology Effects of temperature en
dc.subject.classification Cafeicultura::Pragas, doenças e plantas daninhas pt_BR
dc.title Efeito da temperatura na biologia de três raças de Meloidogyne incognita (Tylenchida - Meloidogynidae) em cafeeiro (Coffea arabica L.) e estimativa do número de gerações para o Estado de São Paulo pt_BR
dc.title Effect of temperature in the biology of three races of Meloidogyne incognita (Tylenchida - Meloidogynidae) on coffee (Coffea arabica L.) and estimation of the number of generations for the State of São Paulo, Brazil en
dc.title.alternative Effect of temperature in the biology of three races of Meloidogyne incognita (Tylenchida - Meloidogynidae) on coffee (Coffea arabica L.) and estimation of the number of generations for the State of São Paulo, Brazil en
dc.type Tese pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
98499f.pdf 9.098Mb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre o SBICafé

Browse

My Account