SBICafé
Biblioteca do Café

Produtividade e incidência de doenças no cafeeiro sob diferentes lâminas de irrigação

Show simple item record

dc.contributor.advisor Mantovani, Everardo Chartuni
dc.contributor.author Nunes, Victor de Vasconcelos
dc.date.accessioned 2017-06-01T13:04:02Z
dc.date.available 2017-06-01T13:04:02Z
dc.date.issued 2006-02-17
dc.identifier.citation NUNES, V. V. Produtividade e incidência de doenças no cafeeiro sob diferentes lâminas de irrigação. 2006. 64 f. Dissertação (Mestrado em Meteorologia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG. 2006. pt_BR
dc.identifier.uri http://www.sbicafe.ufv.br:80/handle/123456789/8337
dc.description Dissertação de mestrado defendida na Universidade Federal de Viçosa. pt_BR
dc.description.abstract A cafeicultura é uma atividade cara, mas rentável, que emprega grande quantidade de mão-de-obra, tanto direta quanto indiretamente. Umas das grandes revoluções na cafeicultura atual foi justamente à adoção da irrigação em áreas consideradas climaticamente marginais ou inaptas para a cultura. Sabe-se, hoje, que a irrigação, concomitantemente com o seu manejo ou gerenciamento, desde que seja conduzida com técnica, é uma grande mola propulsora para agregação de valor ao produto final. O controle de pragas e doenças é outro ponto importante a ser considerado na condução de qualquer cultura, dentre as quais a do café. Um dos grandes gargalos, não só da cultura do café, mas de qualquer outra, é o controle de doenças e pragas, a fim de se obter produtividade ótima e diminuir os custos de produção. O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito das lâminas de irrigação na incidência e severidade da ferrugem, da cercosporiose e na produtividade do cafeeiro irrigado por gotejamento. O experimento foi conduzido na Fazenda Vista Alegre, município de Jaboticatubas – MG, situada a 19o30’ S, 43o44’ W e 700 metros de altitude. O relevo da região é classificado como fase cerrado e o solo é classificado como Latossolo Vermelho Distrófico. A pesquisa, realizada no período de agosto de 2004 a setembro de 2005, envolveu tratamentos com diferentes lâminas de irrigação, tomando por referência a lâmina diária requerida pelo programa IRRIGA-GESAI, “T4” (100%) e, a partir dela, estabeleceu-se duas lâminas abaixo, “T2” (51%) e “T3” (72%), e duas lâminas acima, “T4” (124%) e “T5” (145%), além do tratamento testemunha, sem irrigação, “T1”. O delineamento experimental foi de blocos casualisados com parcelas subdivididas, ou seja, uma subparcela com duas aplicações do fungicida Opera e outra sem nenhuma aplicação do fungicida. Utilizou-se o método FAO 24 modificado, com evapotranspiração de referência (ETo) calculada pela equação de Penman-Monteith, Kc de 0,9 para a fase adulta, Ks pelo método logaritmo e Kl proposto por Keller & Bliesner. Os resultados das produtividades médias obtidas para os tratamentos T1 a T6 que não receberam aplicação do fungicida foram: 22,54, 28,76, 31,14, 37,81, 39,92 e 40,28 sc.ha -1 , enquanto que para os tratamentos T1 a T6 que receberam aplicação do produto opera durante o período da pesquisa, foram: 27,30, 32,97, 34,84, 44,89, 46,02, 46,70 sc.ha -1 . A produtividade média dos tratamentos sem o fungicida Opera foi de 33,41 sc.ha -1 , enquanto nos tratamentos com aplicação do fungicida foi de 38,79 sc.ha -1 , o que representa um acréscimo de 13,8% nos tratamentos que tiveram aplicação do fungicida. Observou-se pelo teste de Tuckey a 5% de probabilidade que houve diferença significativa na produtividade, do grupo de tratamentos das lâminas abaixo de 100% (T1, T2 e T3) quando comparada com o grupo de tratamentos das lâminas acima de 100% (T4, T5 e T6). Também não se observou influência da lâmina de irrigação na incidência de ferrugem. Ao contrário, observou-se interação significativa da lâmina de irrigação com a incidência de cercosporiose a 5% de probabilidade pelo teste de Tuckey. Do ponto de vista econômico, considerando o fator custo-benefício, o tratamento 4, referente à lâmina de 100% foi o que mais se adequou as condições da fazenda. pt_BR
dc.description.abstract Coffee plantation is an expensive activity, but very profitable, which requires a large amount of direct and indirect labor. One of the biggest revolution in the coffee culture was the use of irrigation in areas considered climatically in adapt for the culture. Consequently, today with your general management, being manipulated with modern technical skills, the end result is a large aggregation of the price on the final product. The control of pests and diseases is another important point to be considered in any other culture, in this case coffee. One of the biggest obstacles, not only in coffee, but in any other culture, is the control of pests and diseases with the end result. Providing greater productivity with less costs of production. The object of this work was to evaluate if the different levels of irrigation, in the severity of leaf rust, brown- eye spot and in the productivity of the coffee irrigated by drip irrigation. The experiment was conducted on the Vista Alegre farm, located in Jaboticatubas – MG situated at 19o30’ S, 43o44’ W e 700 meters of altitude. The vegetation of the region is classified as “cerrado” and the soil is classified as “Latossolo Vermelho Distrófico” (Brasilian Classification soil). The research realized between august 2004 and setember 2005, involved treatments with different levels of irrigation, in reference to daily levels required by the software IRRIGA- GESAI, “T4” (100%) and from that was established two levels below, “T2” (51%) and “T3” (72%), and two levels above, “T4” (124%) and “T5” (145%). Besides treatment without irrigation, “T1”. The layout of the area was formed by blocks casually sub-divided with sub-parcels, or be it, one subparcel had two applications of Opera (anti-fungus) and another without any application of (anti- fungus). Utilized was the FAO 24 modified, with evapotranspiration-reference (ETo) calculated by Penman-Monteith equation, kc of 0.9 for the adult phase, ks by the logarithm and kl proposed by Keller and Bliesner. The results of the average productivity obtained for treatments T1 to T6 which didn’t receive the fungicide application was 22,54, 28,76, 31,14, 37,81, 39,92 e 40,28 bags (60 kg).ha -1 , where as the treatments T1 to a T6 which received fungicide application (Opera) during the research was 27,30, 32,97, 34,84, 44,89, 46,02, 46,70, bags (60 kg).ha -1 the average productivity with treatments without the anti-fungus (Opera) was 33,41 (60 kg).ha -1 , where as treatments with Opera was 38,79 bags (60 kg).ha -1 , which represents an increase of 13,8% with treatments of fungicide. Observed by the Tuckey test a 5% probability that there was a significant difference related to productivity. The group with levels below 100% (T1, T2 and T3) when compared with group of levels above 100% (T4, T5 and T6). The levels of irrigation didn’t influence the incidence of leaf rust. Contrarily it was observed a significant integration between the levels of irrigation with the incidence of brown-eye spot at a 5% probability by the Tuckey test. Economically speaking, the cost-benefit ratio with treatment 4, referring to level 100% was the most adequate to the field conditions. pt_BR
dc.format 64 folhas pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.publisher Universidade Federal de Viçosa pt_BR
dc.subject.classification Cafeicultura::Cafeicultura irrigada pt_BR
dc.title Produtividade e incidência de doenças no cafeeiro sob diferentes lâminas de irrigação pt_BR
dc.title.alternative Productivity and incidence of diseases in the coffee culture related by different levels of irrigation pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
Dissertacao_Victor de Vasconcelos Nunes.pdf 326.7Kb application/pdf View/Open ou Pre-visualizar

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Sobre o SBICafé

Browse

My Account